Perdão, Leonard Peacock de Matthew Quick

p1
Se você conhece a escrita de Matthew Quick, vai se surpreender. Se você não conhece a escrita de Matthew Quick, vai se surpreender.
Aliás, quem me conhece sabe que eu sou meio suspeita para falar dos autores e publicações da Intrínseca.
Matthew é desses autores que se reinventam nos textos e estão sempre prontos a criar novas histórias, independentemente do gênero que surgiu em sua mente.

Nesse livro, o autor conta a história de Leonard, um garoto que está fazendo 18 anos no dia que o conhecemos. Ele tem um plano para comemorar seu aniversário: Primeiro conversará com quatro pessoas que marcaram sua existência – seu professor de história, uma garota super-religiosa por quem é atraído, o vizinho idoso e um colega de escola que toca violino como ninguém. Depois de conversar com todos e deixar um presente especial para cada um deles, Leonard pretende assassinar um colega de escola e logo depois se suicidar. Seu plano está traçado.

Em 224 páginas conheceremos seus motivos para uma atitude tão drástica. Entenderemos porque o garoto está tão deprimido e caminharemos ao seu lado ao encontro da morte.

Narrativa e desenrolar da história

Vocês já tiveram o prazer de enxergar um personagem apenas pela apresentação da diagramação de um texto?

Matthew Quick apresenta Leonard Peacock e toda sua confusão interna por meio também da construção da narrativa. Leonard conta algo do momento e, por meio de anotações de rodapés, nos insere nos acontecimentos anteriores que têm relação – ou não – com a observação que fez. O texto é dividido dessa forma para nos contextualizar com o que se passa na cabeça do protagonista. Algumas vezes são observações sobre outros personagens, que ele acredita ser interessante complementar informações e em outras ele apenas nos informa sobre os acontecimentos ou usa o recurso apenas para fazer uma observação sarcástica.

E assim vamos conhecendo o personagem, página a página.

Sua história vem numa crescente. Ele já sabe como se dará o final, mas sua redenção será feita por meio desses quatro contatos que para ele são superimportantes. Leonard caminha nas páginas procurando constantemente uma tábua de salvação para seu destino e a cada tropeço e a cada nova decepção, é mais um prego cravado em seu caixão.

Assunto tabu bem-abordado

Quando percebi que se tratava de um livro sob o prisma de um assassino/ suicida, logo fiquei com medo da forma como o assunto poderia ser abordado. Como fundamentar as motivações de um adolescente numa situação limite? Como causar transferência com os leitores? Como fazer o leitor entender o que levou o personagem a essa decisão?
Leonard é a personificação do “pobre menino rico”, aquele estereótipo de garoto que tinha tudo pra se dar bem na vida, tem do bom e do melhor e vive uma situação familiar que muitos adolescentes ficariam gratos por ter, mas que, quando conhecemos a fundo, percebemos que tudo o que ele tem e que pode até causar inveja em alguns, é na verdade o motivo de sua mazelas.

Suas agruras vão sendo reveladas a cada novo personagem que Leonard visita, até que o enredo chega a seu ápice e ele precisa enfrentar o momento da verdade.

Vale a pena?

Com certeza vale ! A escrita de Matthew Quick é afiada e atinge o objetivo proposto.

“(…) Um minuto atrás eu estava tremendo, mas agora luto contra o impulso de tirar a camisa – de tanto calor que sinto. É como se eu tivesse engolido o sol.”
Página 154

 

Perdão-Leonard-Peacock-010

Com carinho,

Mona

Anúncios

Uma resposta para “Perdão, Leonard Peacock de Matthew Quick

O que achou do post? :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s